CIDADES em DIA Alagoas

CHUVAS EM ALAGOAS: Governo de AL define entrega de cestas básicas e ítens de higiene às vítimas das chuvas

Por Redação

03/07/2022 às 21:25:22 - Atualizado há
Foto: Marco Antônio/Secom Alagoas

Neste domingo (03), integrantes do Gabinete de Crise da Situação de Emergência em Alagoas se reuniram no Palácio República dos Palmares, para traçar um panorama da situação atual dos municípios atingidos pelas chuvas e elaborar estratégias que serão adotadas daqui para a frente.

A previsão é de redução do volume de chuvas, mas elas continuarão a cair no estado nas próximas horas.

Durante a reunião, além de autorizar a entrega imediata das cestas básicas à população atingida, o governador Paulo Dantas também informou que serão adquiridos colchões, água potável e materiais de limpeza e higiene pessoal.

Além disso, também foi autorizada a utilização, pela Companhia de Abastecimento de Alagoas (Casal), dos carros-pipa que adquiridos para doação e que ainda não foram destinados aos municípios. Eles vão ajudar a levar água potável para quem mais precisa, tendo em vista que muitas cidades estão sofrendo com o desabastecimento.




"As ações precisam ser feitas de forma emergencial, pois a população não pode esperar. As cestas básicas já podem começar a ser distribuídas e vamos autorizar a liberação dos carros-pipa para levar água às cidades", destacou Paulo Dantas.

Fora os 51 municípios que já tiveram decretada a situação de emergência, outros quatro – Feira Grande, Porto de Pedras, Colônia Leopoldina e Dois Riachos – devem ser inclusos na lista, por meio de um novo decreto que será publicado em breve.

As ações emergenciais devem focar, neste primeiro momento, nas localidades que integram a lista da Defesa Civil Estadual e da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA) como as mais afetadas, num total de 29 cidades.

De acordo com Vinícius Pinho, coordenador da Sala de Alerta da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), o rio Paraíba saiu do alerta e a preocupação agora é com o Vale do Mundaú e com as lagoas.

Em Marechal Deodoro, por exemplo, o meteorologista conta que o nível da lagoa já está mais alto que o registrado nas enchentes de 2010. Em Coqueiro Seco falta menos de meio metro para atingir as casas. O rio Jacuípe continua elevado, cerca de 2 metros acima do nível de transbordo.

"A nossa grande preocupação, neste momento, são o rio Jacuípe e as lagoas. Os rios Paraíba e Mundaú já estão descendo. A previsão é mais chuvas, com menos intensidade, mas, a essa altura, com o solo já encharcado, qualquer volume é preocupante", pontuou.

Outro ponto tocado durante a reunião foi a perda de todos os equipamentos das estações de monitoramento do Mundaú e alguns do Paraíba, que foram todos destruídos pelas chuvas. Com isso, torna-se, a partir de agora, de grande relevância a integração entre as defesas civis Estadual e Municipais.

Na reunião, o Corpo de Bombeiros solicitou a aquisição de mais botes para chegar às localidades alagadas. De acordo com o comandante, coronel Jacques Wolbeck, os militares estão atuando fortemente nos municípios de Murici, Rio Largo, Jacuípe, Coité do Noia e Ibateguara, sendo que novas equipes estavam em deslocamento para Marechal Deodoro, onde também há um grande número de pessoas ilhadas. Ele informou que a Marinha colocou suas embarcações à disposição para serem utilizadas pelo estado.

Rodovias

O balanço das rodovias foi positivo, tendo em vista que, atualmente, não há nenhuma via estadual interditada, mas existe uma grande preocupação por parte do Estado quanto à situação das rodovias federais.

Muitas BRs estão bloqueadas e danificadas em Alagoas. Há um trecho da BR-104, inclusive, com uma erosão fortíssima, que vai demorar para ser reparada.

Enquanto isso, as estradas estaduais devem servir de acesso para o tráfego, o que deve resultar em muito desgaste e destruição das vias. O assunto deve ser tratado durante reunião com representantes da Defesa Civil Nacional ainda neste domingo.

Energia

A Equatorial Alagoas também esteve presente ao encontro e informou que as equipes estão de prontidão para resolver o problema do fornecimento de energia elétrica nas cidades. Muitas delas tiveram o serviço suspenso por questão de segurança, para evitar problemas como choques elétricos.

Até o final da manhã deste domingo (3), cerca de 68 mil unidades consumidoras do Estado estavam sem energia nos municípios de Santana do Mundaú, Jacuípe, Major Isidoro, Murici, União dos Palmares, São José da Laje, Rio Largo, Coruripe, Branquinha, Santana do Ipanema, Palmeira dos Índios, Atalaia, Satuba, Cajueiro e Capela.

Durante o encontro, foi solicitado aos gestores do DER que seja feito um levantamento dos equipamentos disponíveis - tratores, escavadeiras e outros veículos – que poderão ajudar na limpeza, organização e recuperação das cidades. Esse quantitativo será apresentado nesta segunda-feira (4), durante reunião do governador Paulo Dantas com os demais membros do Gabinete de Crise e com os prefeitos das mais de 50 cidades afetadas pelas chuvas.

*Com assessoria

Fonte: secom/AL
Comunicar erro
Alagoas Em Dia

© 2022 Alagoas Em Dia
Notícias o tempo todo

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Alagoas Em Dia
X