ESPORTES em DIA Série B

Com dois gols de Fabinho e de virada, CRB vence a Chape na Arena Condá: 2 a 1

Galo começou perdendo, mas foi buscar o empate e a vitória e conseguiu superar o time catarinense; time dorme na 7ª posição na tabela

Por Redação

21/06/2022 às 21:29:09 - Atualizado há

O CRB se deu bem no interior de Santa Catarina. De virada, o Galo venceu a Chapecoense, por 2 a 1, com dois gols de Fabinho, em partida isolada na noite desta terça-feira (21), abrindo a 14ª rodada da Série B do Brasileiro. O duelo foi disputado na Arena Condá, em Chapecó-SC. Com muita chuva na cidade, até com raios, antes de a bola rolar houve uma queda de energia elétrica que atrasou o início da partida.

Os gols do confronto foram assinalados por Ederson, para a Chape, na etapa inicial, e por Fabinho (2x) - herói da partida -, para o Galo, um em cada tempo.

Com esta vitória, o Galo subiu o elevador e agora é o 7º colocado, com 18 pontos, enquanto o rival desta noite, com 15 pontos, ocupa a 13ª posição na tabela. Detalhe: a Chape é a única equipe que ainda não venceu como mandante nesta Segundona. Em cinco jogos, foram 2 empates e 3 derrotas consecutivas.

O próximo confronto do Regatas será apenas na quarta-feira da outra semana (29/06), quando irá receber o Tombense, no Rei Pelé, em um horário indigesto, às 21h30. Já a Chape tem pela frente o Operário-PR, a quem visitará na segunda-feira (27), no Germano Krüger, às 20 horas.

1º Tempo

Por causa da queda de energia elétrica, o jogo começou com cerca de 10 minutos de atraso. E o CRB quem assustou no início, quando Fabinho fintou bonito, mandou a bola na segunda trave da Chape e Vagner afastou o perigo. Quando Anselmo Ramon chutou, acabou mandando a pelota por cima do gol, aos 2 minutos.

As duas equipes conseguiam marcar bem e criavam boas oportunidades de finalizações. Aos 6 minutos, por exemplo, foi a vez do time catarinense. Em cobrança de escanteio, Tiago Real levantou na área, mas Gum cortou, mandando pela linha de fundo. E o jogo se encaminhava para os 10 minutos, um duelo muito técnico, pois as equipes usavam e abusavam da troca de passes para encontrar uma brecha na defesa adversária.

Aos 14 minutos, na cobrança de falta de Romão, Fernando mandou para a linha de fundo, em escanteio para a Chape. Na cobrança, Raul Prata mandou na primeira trave e a zaga cortou. A equipe catarinense quase fez aos 16min, quando Fernando levantou na área do Galo, a zaga cortou parcialmente, Tiago Real bateu no canto, mas viu o goleiro Diogo Silva fazer uma grande defesa, operou um milagre na Arena Condá.

E era uma blitz da Chapecoense que, aos 17 minutos, chegou de novo com perigo. Fernando recebeu a bola nas costas de Raul Prata, foi à linha de fundo e bateu voltando. Para alívio do Galo, Diogo Silva cortou. O susto foi grande, mas o árbitro assistente já dava o impedimento. Que bombardeio da Chape nesse momento!

O duelo passava dos 20 minutos e a Chapecoense seguia pressionando o Galo, que caiu muito de produção e não conseguia passar do meio-campo para a frente. Aos 27min, em jogada do time catarinense, Marcelo Freitas arriscou o chute do meio do campo, mas a bola foi muito longe do gol de Diogo Silva.

A primeira grande chance do CRB se deu aos 30 minutos: Emerson partiu em velocidade, tirou do goleiro, mas quando chutou, a bola passou perto da trave, assustando Vagner, e foi direto para fora. A Chape assustou aos 33 minutos. Ryan cruzou, a bola passou por Ederson, que poderia ter dado um toquinho, mas ela passou por todo mundo e foi para fora.

O gol da Chapecoense estava maduro. De tanto o time insistir, ele veio aos 34 minutos. Após jogada genial de Orejuela, que deixou a zaga do Galo a ver navios, deixando Raul Prata no chão, ele tabelou na entrada da área com Tiago Real e Ederson recebeu na frente do gol e só fez mandar um chutão no barbante: 1 a 0 para a Chape.

Aos 38 minutos, o Galo teve uma falta em seu favor. Na cobrança, Raul Prata bateu, mas a pelota carimbou a barreira da Chapecoense.E a partida se encaminhava para o final na primeira etapa. Aos 43 minutos, em tentativa do CRB, Anselmo Ramon - sempre ele -, meteu um chutão de fora da área, mas o goleiro, atento e bem colocado, caiu e segurou bem a bola.

Edina Alves, árbitro da partida, determinou 2 minutos de acréscimos, mas ainda dava tempo para o gol do CRB. E ele veio, aos 45 minutos, com Fabinho. Ele surgiu lá de trás, tabelou com Anselmo Ramon, invadiu a área e tocou bonito para o fundo da rede, na saída do goleiro, deixando tudo igual em Chapecó: 1 a 1. Sem mais tempo para nada, a etapa inicial foi encerrada aos 47 minutos.

2º Tempo

Sem pressa no início do segundo tempo, o CRB trocava passes no campo de defesa. Passando dos 5 minutos, o jogo era truncado, sem muita criatividade. Aos 6min, quando o Galo tentava com Fabinho, Victor Ramos cortou e evitou o ataque regatiano. A Chape respondeu aos 8 minutos: Orejuela invadiu a área e chutou, a bola passou por todo mundo, Ederson chutou rasteiro, mas a defesa do Galo, com Guilherme Romão, tirou o perigo, evitando o que poderia ser o gol do time catarinense.

Passando dos 10 minutos, a Chape era melhor em campo na segunda etapa. Em uma tentativa do Galo, em boa chegada, Anselmo Ramon chutou, de voleio, mas o goleiro Vagner, ligado no lance, defendeu no meio do gol, sem problemas, aos 14 minutos. O Galo tinha melhorado na partida, mas só faltava acelerar e arriscar mais para o gol.

Aos 18 minutos, Chrystian deixou Guilherme Romão na saudade, entrou na área do CRB e bateu cruzado, mas a bola desviou em Gilvan e foi pela linha de fundo, em escanteio para a Chape. Na cobrança, Claudinho mandou fechado e Diogo Silva tirou, dando um soco na bola. O CRB respondeu aos 21', quando Anselmo Ramon arrancou, passou a bola para Wallace, que chutou no meio do gol, mas o goleiro ficou com a pelota.

Mas aos 25 minutos, veio o gol da virada do CRB. Após contra-ataque, Anselmo Ramon, de três dedos, encontrou Fabinho acelerando pela direita e entregou uma bola perfeita para ele, que só fez mandar de chapa para o fundo do gol: 2 a 1 para o Galo.

Como já deu o recado dele no jogo, Fabinho, autor dos dois gols do CRB, deixou o campo para a entrada de Richard. As duas equipes seguiam promovendo mudanças entre os seus respectivos titulares, com cerca de 35 minutos de bola rolando. Nesse minuto, a Chape tentou, quando Fernando desceu pela esquerda, mandou a bola na área do CRB e Wellington Carvalho tirou, evitando o gol de empate.

Chegando próximo dos 40 minutos, a Chapecoense não desistia e ia em busca do gol de empate, tinha a posse de bola, mas o problema era que encontrava o CRB todo fechado, para segurar a vitória e os três pontos importantes. O árbitro decretou 4 minutos de acréscimos. A Chape ia para cima, mas não conseguia chegar e o Galo segurava bem a vitória. E assim foi até o apito final de Edina Alves Batista, aos 49 minutos.

Ficha Técnica

Chapecoense - Vagner; Ryan (Matheus Bianqui), Léo, Victor Ramos e Fernando; Pablo Oliveira, Marcelo Freitas (Betinho) e Tiago Real (Claudinho); Chrystian, Ederson (Jonathan) e Orejuela (Rodriguinho). Técnico: Gilson Kleina.

CRB - Diogo Silva; Raul Prata (Reginaldo), Gum, Gilvan e Wellington Carvalho; Guilherme Romão, Marthã, Wallace; Emerson (Gabriel Conceição), Fabinho (Richard) e Anselmo Ramon (Iago Mendonça). Técnico: Daniel Paulista.

Árbitro - Edina Alves Batista (Fifa-SP).

Assistentes - Alessandro Álvaro Rocha de Matos (Fifa-BA) e Gustavo Rodrigues de Oliveira (CBF-SP).

Quarto árbitro - Gustavo Ervino Bauermann (CBF-SC).

VAR - Vinicius Furlan (CBF-SP).

Assistente do VAR - Herman Brumel Vani (CBF-SP).

Fonte: gazetaweb.com
Comunicar erro
Alagoas Em Dia

© 2022 Alagoas Em Dia
Notícias o tempo todo

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Alagoas Em Dia
X