Polícia Rio Grande do Sul

Caso Miguel: Polícia confirma que corpo de menino de 7 anos foi transportado em mala

Informa√ß√£o √© delegado que est√° à frente da investiga√ß√£o; m√£e e madrasta da crian√ßa est√£o presas e foram denunciadas por homic√≠dio e tortura

Por Redação

13/09/2021 às 16:35:26 - Atualizado h√°
O menino Miguel teve o corpo arremessado no Rio Tramandaí, segundo revelou sua mãe à polícia Foto: RBS TV / Reprodução

O delegado Antônio Carlos Ractz disse, nesta segunda-feira, que uma perícia confirmou que havia tra√ßos de DNA do menino Miguel dos Santos Rodrigues, de 7 anos, na mala apreedida pela polícia durante a investiga√ß√£o sobre a morte da crian√ßa. O laudo foi disponibilizado na última sexta-feira. Ractz afirmou que a bolsa de viagem foi usada pela m√£e, Yasmin Vaz dos Santos Rodrigues, e pela madrasta, Bruna Nathiele Porto da Rosa, de 23, denunciadas pelo morte, para transportar o corpo da vítima até o Rio Tramandaí, que fica entre os municípios de Imbé e Tramandaí, no Rio Grande do Sul, na madrugada de 27 de julho deste ano. A mala de viagem foi apreendida por policiais na lixeira de uma casa.

— Segundo a conclus√£o, no interior da bolsa de viagem foi encontrado DNA da vítima. Ou seja, a vítima foi efetivamente transportada no interior da mala em quest√£o — disse o delegado que acrescentou que as buscas pelo corpo do garoto foram suspensas.

— N√£o h√° mais raz√Ķes técnicas para persistirem as buscas. Segundo a experi√™ncia, o corpo, em raz√£o do decurso do tempo, n√£o seria mais localizado em nosso litoral. J√° mantive contato com o CBM sobre o assunto.— concluiu Ractz.

Yasmin e Bruna foram denunciadas pelo Ministério Público do RS no último dia 17. Elas respondem por homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, recurso que dificultou a defesa da vítima e meio cruel), tortura e oculta√ß√£o de cad√°ver. Durante a investiga√ß√£o, agentes encontraram imagens de c√Ęmeras de seguran√ßa que mostram Yasmin carregando a mala.

Os agentes descobriram ainda que a m√£e pesquisou na internet para saber se √°gua apaga impress√Ķes digitais, o que é considerado uma prova de que o corpo — ainda n√£o localizado — foi lan√ßado na √°gua.

Yasmin e Bruna foram presas após a m√£e confessar ter espancado, dopado o filho com um antidepressivo e coloc√°-lo na mala. Yasmin disse à polícia que o filho ficava de castigo dentro de um arm√°rio por cerca de meia hora, e que tinha o h√°bito de agredi-lo como forma de puni√ß√£o. Foram achados cadernos com frases ofensivas que, segundo as investiga√ß√Ķes, eram copiadas pelo menino: "eu sou um idiota", "n√£o mere√ßo a mam√£e que eu tenho", "eu sou ladr√£o", "eu sou ruim" e "eu sou um filho horrível". Além dos cadernos, a polícia encontrou ainda uma corrente que seria usada para manter a crian√ßa presa.

Fonte: G1
Comunicar erro
Alagoas Em Dia

© 2021 Alagoas Em Dia
Notícias o tempo todo

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Alagoas Em Dia