Cidades Alagoas

Três pessoas são presas em Alagoas suspeitas de participação na morte do empresário Kleber Malaquias

Por Redação

21/04/2021 às 11:01:44 - Atualizado há
Kleber era conhecido por denunciar crimes políticos na região e foi assassinado dentro de um bar em Rio Largo em julho de 2020. Prisões ocorreram em Maceió e região metropolitana. Kleber Malaquias era conhecido como Bode Rouco e foi assassinado dentro de um bar em Rio Largo

Redes sociais

Três pessoas foram presas nesta quarta-feira (21) durante operação para prender os suspeitos de envolvimento em execução do empresário Kleber Malaquias, morto dentro de um bar em Rio Largo em julho do ano passado.

Segundo a polícia, os mandados de prisão temporária, expedidos pela 3ª Vara Criminal de Rio Largo, foram realizados em Maceió e na região metropolitana.

De acordo com a Polícia Militar, empresário estava em um bar comemorando seu aniversário quando foi executado.

Durante a operação foi apreendida uma arma de fogo. Os presos foram conduzidos para a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e Delegacia de Narcóticos (Denarc). Um outro suspeito de ter participado do assassinato do empresário já estava preso.

Operação Sicários

Segundo a polícia, a operação ganhou esse nome por se tratar de um típico homicídio mercenário, onde os executores são contratados para matar a vítima por interesse de terceiros.

"As investigações trazem elementos suficientes a subsidiar a representação pela prisão temporária dos investigados, além de cautelares por busca e apreensão no domicílio deles, com o fito de ultimarmos a investigação quanto aos autores materiais e avançar contra eventuais mandantes", disse o delegado Lucimério Campos, da Delegacia de Homicídios de Rio Largo.

Denúncias

Kleber Malaquias era conhecido por denunciar crimes políticos na região. Ele chegou a testemunhar contra o desembargador Washington Luiz no processo da tentativa de homicídio contra o juiz Marcelo Tadeu.

Em um Boletim de Ocorrência registrado em 2019, o empresário relatou que teve acesso a conversas e áudios de WhatsApp com ameaças contra ele e que temia ser morto.

Fonte: G1
Comunicar erro
Alagoas Em Dia

© 2021 Alagoas Em Dia

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Alagoas Em Dia