Mundo EUA

Atropelamento no Capitólio: o que se sabe e o que falta saber

Por Redação

03/04/2021 às 05:18:45 - Atualizado há
Policial morreu e outro ficou ferido. Criminoso foi abatido por policiais momentos depois de avançar com um carro sobre barreira de segurança. Motivações do crime seguem desconhecidas. Cena do crime isolada em frente ao Capitólio, nos EUA, onde homem atropelou dois policiais antes de ser baleado nesta sexta-feira (2)

Al Drag/Reuters

Um policial morreu após ser atropelado por um homem de 25 anos que avançou com o carro sobre uma barreira policial na entrada do Capitólio, sede do Congresso dos Estados Unidos em Washington, na sexta-feira (2).

Capitólio dos EUA é fechado por 'ameaça na segurança'

Veja nesta reportagem o que se sabe e o que ainda falta saber sobre:

Como foi o atropelamento

Motivação do crime

Relação com a invasão ao Capitólio ou terrorismo

Quem eram o policial morto e o agente ferido

Quais as repercussões do caso

1. Como tudo aconteceu

Carros de polícia em frente a área em que carro bateu contra proteção do Capitólio dos EUA em 2 de abril de 2021

Scott Applewhite/AP

Segundo a Polícia do Capitólio, responsável pela segurança do Congresso, um homem de 25 anos identificado como Noah Green avançou com o carro, um Nissan Sentra, na direção de uma barreira de segurança em frente ao edifício. Na ação, ele atropelou dois policiais.

Em seguida, o criminoso saiu do carro segurando uma faca. Os agentes de segurança, então, dispararam contra o homem e conseguiram detê-lo.

Os dois policiais e o autor do crime foram levados a hospitais diferentes. Baleado, o criminoso morreu momentos depois da ação. Mais tarde, a polícia confirmou que um dos dois agentes atropelados, William "Billy" Evans, não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital.

A agência Associated Press e a emissora CNN dizem, citando policiais, que o assassino chegou a esfaquear um policial. A informação não foi confirmada pelas autoridades, que dizem que a investigação continua em andamento.

Mapa mostra local de incidente no Capitólio em 2 de abril de 2021

G1 Mundo

2. Motivação do crime

Ainda não há informação sobre o que levou o autor do crime a avançar com o carro sobre o Capitólio. Também não se sabe se o homem tinha algum alvo específico na ação; se ele queria invadir o prédio, atropelar policiais ou atingir alguma outra pessoa.

Os investigadores dos EUA estão apurando se o criminoso tinha algum transtorno mental ou se encontram algum indício sobre a motivação do ataque. Para isso, as autoridades vão pedir quebra do sigilo dos dados do homem na internet e nas redes sociais.

3. Relação com a invasão ao Capitólio ou terrorismo

Embora não haja informação sobre as motivações do criminoso, a polícia diz que não há indícios de que o episódio tenha relação com a invasão ao Capitólio por extremistas que apoiavam o então presidente Donald Trump, em 6 de janeiro. A violência daquele dia deixou 5 mortos, inclusive um policial.

Por ora, as autoridades também descartaram uma outra motivação terrorista para o crime.

4. Quem eram o policial morto e o agente ferido

William 'Billy' Evans, policial morto nesta sexta (2) após atropelamento no Capitólio

USCP/Divulgação

O policial morto se chamava William "Billy" Evans. Ele atuava na Polícia do Capitólio desde março de 2003, segundo a corporação.

A identidade do policial ferido ainda não foi divulgada. De acordo com boletim médico da noite de sexta, esse agente tinha quadro de saúde considerado estável.

5. Quais as repercussões do caso

O presidente dos EUA, Joe Biden, lamentou a morte do policial Evans em um comunicado emitido pela Casa Branca. No texto, ele demonstrou preocupação com os episódios recentes de violência na sede do Congresso americano.

"Sabemos que tem sido um tempo difícil para o Capitólio, para todos que trabalham lá e para aqueles que protegem o local", disse Biden.

Bandeira dos EUA fica a meio mastro no Capitólio após morte de policial nesta sexta-feira (2)

Alex Brandon/AP Photo

Biden também afirmou que o Conselho de Segurança Nacional está atualizando o presidente sobre as investigações. Além disso, ele ordenou que as bandeiras da Casa Branca fiquem a meio mastro.

A presidente da Câmara, Nancy Pelosi, também lamentou o crime e elogiou a ação dos policiais. "Hoje, mais uma vez, esses heróis arriscaram suas vidas para proteger nosso Capitólio e nosso país, com o mesmo altruísmo e espírito de serviço vistos em 6 de janeiro", disse a democrata, em referência à invasão dos trumpistas ao Congresso.
Fonte: G1
Comunicar erro
Alagoas Em Dia

© 2021 Alagoas Em Dia
Notícias o tempo todo

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Alagoas Em Dia
X
X