Sa√ļde VACINA NO BRASIL

Extratos de compra das vacinas Sputnik V e Covaxin são publicados pelo Ministério da Saúde

O laboratório União Química também pretende fabricar as doses da Sputnik V no Brasil, mas ainda não tem as certificações exigidas

Por Redação

20/02/2021 às 15:58:44 - Atualizado h√°

O laboratório Uni√£o Qu√≠mica também pretende fabricar as doses da Sputnik V no Brasil, mas ainda n√£o tem as certifica√ß√Ķes exigidas para isso. Segundo fontes do governo federal, a prepara√ß√£o da f√°brica para produzir este imunizante pode levar até seis meses

A efic√°cia da Sputnik V é de 91,6%, segundo dados publicados na The Lancet. A Anvisa, porém, tem feito cobran√ßas reiteradas à Uni√£o Qu√≠mica para que o detalhamento destas informa√ß√Ķes, além daquelas que tratam de seguran√ßa do produto, sejam entregues.

A vacina da √ćndia est√° em uso emergencial no seu pa√≠s de origem, mas tem dados de efic√°cia ainda desconhecidos. A Covaxin é fabricada pela Bharat Biotech, representada no Brasil pela Precisa Medicamentos. Como revelou o Estad√£o, a Precisa tem como sócia a Global, uma firma que deve cerca de R$ 20 milh√Ķes ao Ministério da Sa√ļde por medicamentos n√£o entregues de uma compra feita pela pasta em 2017, durante a gest√£o do atual l√≠der do governo na C√Ęmara, Ricardo Barros (PP-PR).

Nos bastidores, auxiliares de Pazuello afirmavam que os contratos seriam fechados após o Congresso aprovar e Bolsonaro sancionar a MP 1026, que autoriza o governo a firmar contratos mesmo antes do registro ou autoriza√ß√£o de uso emergencial ser concedido pela Anvisa. Essa vota√ß√£o, porém, foi adiada na C√Ęmara por causa da pris√£o do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ)

Pazuello também est√° sob forte press√£o para acelerar a vacina√ß√£o no Pa√≠s. Nesta semana, ele voltou a prometer a prefeitos e governadores que toda a popula√ß√£o "vacin√°vel" (menores de 18 anos, por exemplo, n√£o est√£o recebendo as doses) ser√£o imunizados neste ano. Ele também tem apresentado cronograma com previs√£o de entrega de cerca de 455 milh√Ķes de doses. Este volume j√° contava com compras ainda pendentes, como da Sputnik V, Covaxin e Moderna. Também ignora atraso na importa√ß√£o de insumos farmac√™uticos para fabrica√ß√£o de doses no Butantan e Fiocruz.

H√° forte lobby no Congresso e governo por estas vacinas. Na linha de frente da negocia√ß√£o com o governo, a Uni√£o Qu√≠mica tem o ex-deputado Rogério Rosso (PSD-DF) e o ex-diretor da Anvisa Fernando Mendes. O dono da empresa, Fernando Marques, também tem bom tr√Ęnsito no poder. Ele foi candidato no DF ao senado em 2018 pelo Solidariedade, partido de Paulinho da For√ßa, e também costuma financiar campanhas eleitorais.

O l√≠der do governo, Ricardo Barros, apresentou emenda à MP 1026 para que imunizantes aprovados na √ćndia recebam uma an√°lise acelerada na Anvisa de uso emergencial. A sugest√£o foi acolhida no parecer da MP, que também inseriu a ag√™ncia da R√ļssia. O Congresso aprovou uma medida similar na MP 1003/2020, que foi enviada à san√ß√£o, para beneficiar vacinas aprovadas na R√ļssia e Argentina, entre outros pa√≠ses.

Fonte: Banda B
Comunicar erro
Alagoas Em Dia

© 2021 Alagoas Em Dia

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Alagoas Em Dia