Sa√ļde Alagoas

Governo de AL critica mudança no cronograma de distribuição de vacinas contra a Covid-19

Por Redação

19/02/2021 às 12:54:26 - Atualizado h√°
Ministério da Sa√ļde informou na quinta (18) que vai precisar rever distribui√ß√£o do imunizante contra a Covid-19 relativa ao m√™s de fevereiro. Estado vai receber menos doses que o previsto. Governador de Alagoas, Renan Filho, durante coletiva online de imprensa

Reprodução/Facebook

O governador Renan Filho (MDB) criticou, durante entrevista coletiva nesta sexta-feira (19), a revis√£o da distribui√ß√£o das doses da vacina contra a Covid-19 aos estados relativa ao m√™s de fevereiro, anunciada pelo Ministério da Sa√ļde. Com isso, Alagoas vai receber menos doses do que o esperado e agora sem data espec√≠fica, ficando prevista a entrega para "a partir do dia 24".

A justificativa do Ministério da Sa√ļde para a mudan√ßa é de que o Instituto Butantan informou que ser√£o entregues "somente 30% dos imunizantes previstos em contrato para fevereiro, totalizando apenas 2,7 milh√Ķes de doses". A previs√£o era de receber 9,3 milh√Ķes da CoronaVac, produzida pelo Instituto.

"Isso vai fazer com que o cronograma de fevereiro seja mais lento que o cronograma de janeiro, o que é muito ruim para o pa√≠s. Essa divis√£o do Governo Federal e do Governo de S√£o Paulo precisa acabar. O Brasil precisa esclarecer quando teremos vacina", disse Renan Filho.

Vacina√ß√£o: ministério diz que vai aplicar nova leva sem reservar estoque para segunda dose

Ministério da Sa√ļde envia documento ao Butantan para adquirir mais 30 milh√Ķes de doses da CoronaVac

De acordo com a √ļltima atualiza√ß√£o da Secretaria de Estado da Sa√ļde (Sesau), 86.687 alagoanos j√° receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19, entre profissionais da sa√ļde, ind√≠genas e idosos com mais de 83 anos. No √ļltimo dia 10, o Estado deu in√≠cio à vacina√ß√£o da segunda dose aos trabalhadores da rede estadual de sa√ļde.

O secret√°rio de Estado da Sa√ļde, Alexandre Ayres, que também participou da coletiva, cobrou celeridade na imuniza√ß√£o e demonstrou preocupa√ß√£o diante do que classificou como "falta de planejamento" por parte do Ministério da Sa√ļde.

"N√£o temos tratamento precoce, n√£o existe tratamento com efic√°cia comprovada que n√£o seja a imuniza√ß√£o. Por isso a gente tem cobrado do ministério uma maior clareza, est√° faltando um pouco de transpar√™ncia para que a gente possa, inclusive, continuar o di√°logo com a sociedade. As pessoas precisam saber quando chegar√° a vez da t√£o sonhada vacina√ß√£o", disse o secret√°rio da Sa√ļde.

Diante do impasse, o governador de Alagoas disse que propôs aos governadores dos demais estados que seja feita uma nova reuni√£o com o ministro da Sa√ļde, Eduardo Pazuello, para que os prazos sejam esclarecidos. "N√£o temos a quantidade de vacina necess√°ria para imunizar o nosso povo dentro do prazo", disse.

Compra de vacinas pelo estado

Questionado sobre a possibilidade de o estado comprar diretamente dos institutos as vacinas para imuniza√ß√£o da popula√ß√£o de Alagoas, Renan Filho disse que é invi√°vel devido a uma exig√™ncia do Ministério da Sa√ļde para esses casos.

"[O ministro] Pazuello disse que qualquer vacina comprada pelos estados ser√° destinada ao Plano Nacional de Imuniza√ß√£o. Ent√£o n√£o h√° razoabilidade de um estado pequeno comprar, doar 98% ao ministério e ficar somente com 2%. Com a decis√£o tomada pelo ministério, ao meu ver, impossibilita a aquisi√ß√£o de vacinas pelo estado nesse momento", informou.

Sem doses, capitais interrompem vacinação

Um mês depois do início da imunização, cinco capitais interrompem a vacinação contra covid-19 por falta de doses

Fonte: G1
Comunicar erro
Alagoas Em Dia

© 2021 Alagoas Em Dia

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Alagoas Em Dia