Pol√≠tica Minist√©rio da Sa√ļde

População deve manter afastamento social, defende Pazuello

Por Redação

13/01/2021 às 13:09:59 - Atualizado h√°

O ministro da Sa√ļde, Eduardo Pazuello, defendeu, hoje (13), a import√Ęncia de os brasileiros continuarem seguindo as recomenda√ß√Ķes das autoridades de sa√ļde como forma de tentar conter o aumento do n√ļmero de casos do novo coronav√≠rus (covid-19).

"Todo mundo deve estar focado em salvar vidas. Cada um no seu papel. Se o papel da pessoa é se prevenir para n√£o ficar doente, tomar seus cuidados, manter o afastamento social, este é o papel dela", disse o ministro, em Manaus, onde apresentou um balan√ßo das a√ß√Ķes dos governos federal e estadual para tentar controlar a dissemina√ß√£o do coronav√≠rus no estado.

"Temos que nos cuidar. Temos que seguir as orienta√ß√Ķes dos gestores. N√£o adianta lutar contra isto", disse Pazuello após afirmar que todos t√™m que colaborar para que o pa√≠s consiga superar a doen√ßa. "O papel das equipes de m√≠dia é informar, manter a popula√ß√£o a par do que est√° acontecendo para que ela fique calma e confie em quem est√° trabalhando. O dos empres√°rios é manter suas estruturas funcionando para preservar os empregos das pessoas, mas com a devida preven√ß√£o e cuidados médicos".

O ministro reafirmou que a popula√ß√£o brasileira come√ßar√° a ser vacinada ainda este m√™s. E que as vacinas cuja seguran√ßa e efic√°cia forem comprovadas ser√£o distribu√≠das para todo o pa√≠s ao mesmo tempo, de acordo com a propor√ß√£o populacional dos grupos considerados priorit√°rios. Pazuello também ressaltou que a popula√ß√£o dever√° manter os cuidados que j√° v√™m sendo recomendados, como o uso de m√°scara, o distanciamento social e a aten√ß√£o à higiene das m√£os e de objetos, mesmo após o in√≠cio da vacina√ß√£o.

"Vamos vacinar em janeiro. A vacina induz à produ√ß√£o de anticorpos, mas isto n√£o acontece no dia seguinte. A literatura [médica] fala em 30 a 60 dias. N√£o é tomar a vacina no dia 20 e, no dia 22 estar na rua fazendo festa", alertou Pazuello.

Tratamento precoce

O ministro disse que devido à gravidade da situa√ß√£o atual em Manaus, a prioridade deve ser o tratamento precoce nas unidades b√°sicas de sa√ļde. Desde dezembro, o n√ļmero de casos da covid-19 na capital manauara n√£o para de aumentar.

"N√£o temos 30 ou 60 dias para esperar a imuniza√ß√£o total [de parte da popula√ß√£o a partir da aplica√ß√£o da vacina]. A vacina faz parte de uma estratégia, cujo principal [a√ß√£o] é o tratamento na unidade b√°sica de sa√ļde, o diagnóstico cl√≠nico feito pelo médico", disse o ministro, acrescentando que n√£o h√° "como resolver esta situa√ß√£o se n√£o transformarmos o atendimento precoce em prioridade da prefeitura de Manaus".

Dentre as a√ß√Ķes em curso, como a abertura de novos leitos hospitalares para atendimento de pacientes com a covid-19 e o transporte de cilindros de oxig√™nio para suprir o aumento da demanda, o ministro mencionou uma parceria com o Hospital S√≠rio Liban√™s de "aux√≠lio na gest√£o hospitalar". De acordo com o ministro, a proposta é que especialistas verifiquem os casos de pacientes internados j√° em condi√ß√Ķes de deixar os hospitais, abrindo vaga para outras pessoas.

"Na correria, às vezes os médicos est√£o mais ocupados com salvar alguém do que em ver quem pode ir para l√° ou para c√°. Ent√£o, um apoio externo, neste momento, ajudar√° nesta responsabilidade. Com isso, pretendemos ter mais 150 leitos [dispon√≠veis] ainda esta semana, por desospitaliza√ß√£o para tratamento residencial", explicou Pazuello.

Fonte: AgenciaBrasil
Comunicar erro
Alagoas Em Dia

© 2021 Alagoas Em Dia

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Alagoas Em Dia