Política Alagoas

Grupo protesta contra resultado da eleição para prefeito em Marechal Deodoro; TRE-AL nega fraude

Por Redação

19/11/2020 às 14:02:08 - Atualizado h√°
Apoiadores do candidato derrotado n√£o aceitam o resultado obtido nas urnas e afirmam que h√° provas de crimes eleitorais. Justi√ßa e Ministério P√ļblico dizem que n√£o h√° qualquer ind√≠cio de irregularidades. Grupo protesta em frente ao TRE, em Maceió, para pedir anula√ß√£o do resultado da elei√ß√£o

Um grupo de eleitores protestou nesta quinta-feira (19) em frente ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) no bairro do Farol, em Maceió, contra o resultado da elei√ß√£o em Marechal Deodoro, alegando que houve crime eleitoral. A Justi√ßa informou que o resultado obtido no pleito ocorreu dentro da legalidade e nega que haja ind√≠cios de fraude.

O protesto teve in√≠cio por volta das 10h30 e terminou aproximadamente às 13h30.

A Pol√≠cia Militar foi acionada para conversar com os manifestantes. Eles disseram que ficariam no local até que fossem recebidos no TRE para uma reuni√£o por volta das 14h, porém n√£o v√£o poder ser ouvidos.

A elei√ß√£o em Marechal Deodoro, no √ļltimo domingo (15), reelegeu o atual prefeito Cacau (MDB), que teve 50,04% dos votos (14.702). O candidato derrotou J√ļnior D√Ęmaso, que ficou em segundo lugar com 49,96% (14.681 votos), uma diferen√ßa de apenas 21 votos.

Os apoiadores de J√ļnior D√Ęmaso, no entanto, n√£o aceitam o resultado obtido nas urnas e afirmam que h√° provas de crimes eleitorais.

"A gente est√° aqui pedindo uma nova elei√ß√£o devido à quantidade de crimes eleitorais cometidos em Marechal Deodoro, porque o atual gestor est√° se achando um ditador e perseguindo muitas pessoas. A ju√≠za eleitoral que deu o resultado da elei√ß√£o, às 19h40 J√ļnior D√Ęmaso foi eleito, e às 22h30, depois de muita espera, ela falou que o atual gestor tinha sido reeleito. Só que a gente sabe que aconteceram muitas fraudes, muitas urnas abertas e muitas coisas erradas", afirmou Aline Patr√≠cia dos Santos.

Os manifestantes disseram que levaram todas as provas para a Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Alagoas (OAB). Por meio de nota, a OAB informou que recebeu na quarta (18), através da Comiss√£o Especial das Elei√ß√Ķes Municipais, um grupo de eleitores de Marechal Deodoro, e disse que encaminhar√° as queixas e provas para as autoridades competentes (confira a nota na √≠ntegra ao final do texto).

Também por meio de nota, o Ministério P√ļblico Eleitoral da 26¬™ Zona pede que os advogados do candidato que perdeu a elei√ß√£o confirmem que o resultado das urnas é leg√≠timo e que eles informem à popula√ß√£o sobre essa legalidade.

Pol√≠cia Militar foi acionada para acompanhar protesto em frente à sede do TRE, em Maceió

Jo√£o Vitor Ferreira/G1

NOTA OAB-AL

A Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Alagoas (OAB) informa que recebeu, através da Comiss√£o Especial das Elei√ß√Ķes Municipais, um grupo de eleitores de Marechal Deodoro nessa quarta-feira (18).

Seguindo os protocolos, a Ordem recebeu as informa√ß√Ķes e far√° os necess√°rios encaminhamentos para as autoridades competentes, destacando que o direito de defesa e o devido processo legal devem ser sempre observados.

Por fim, a OAB Alagoas informa que n√£o orientou a realiza√ß√£o de manifesta√ß√Ķes por parte de grupos pol√≠ticos contra institui√ß√Ķes que participaram dos trabalhos nas elei√ß√Ķes.

Nota MPE

O Ministério P√ļblico Eleitoral da 26¬™ Zona – Marechal Deodoro, vem a p√ļblico esclarecer que todo o processo relativo ao pleito ocorrido naquele munic√≠pio, no √ļltimo dia 15, transcorreu dentro da legalidade, n√£o restando incab√≠veis quaisquer questionamentos a respeito da lisura das elei√ß√Ķes.

A promotora eleitoral Amélia Adriana de Carvalho Campelo, que representou o Ministério P√ļblico Eleitoral em Marechal Deodoro, refor√ßa que a apura√ß√£o e a divulga√ß√£o do resultado obtido nas urnas se deu em estrita observ√Ęncia a todos os regramentos legais, tendo sido acompanhado pelos corpos jur√≠dicos dos dois candidatos que disputaram o cargo de prefeito da cidade e, em raz√£o disso, n√£o h√° questionamentos a serem feitos, uma vez que todos os procedimentos foram submetidos aos representantes das coliga√ß√Ķes que, enquanto durou o processo, n√£o fizeram quaisquer indaga√ß√Ķes sobre o pleito.

O MPE eleitoral pede, inclusive, que os advogados do candidato que perdeu a elei√ß√£o ratifiquem publicamente que o resultado das urnas é leg√≠timo e que eles informem à popula√ß√£o sobre essa legalidade, uma vez que uma parcela de moradores de algumas localidades est√° sendo incitada a questionar o processo democr√°tico que elegeu o prefeito de Marechal Deodoro.

A promotora eleitoral destaca ainda que a demora no resultado n√£o se deu por suspeitas de fraudes e, sim, em raz√£o da concentra√ß√£o das informa√ß√Ķes por parte do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que reuniu a apura√ß√£o de todos os munic√≠pios brasileiros. E, para além disso, houve problema na extra√ß√£o das m√≠dias de 22 urnas, que tiveram que ser retiradas no cartório eleitoral da cidade - mas sempre sob o crivo dos representantes das coliga√ß√Ķes -, o que acabou por atrasar um pouco mais o envio de dados ao TSE.

Por fim, o Ministério P√ļblico Eleitoral informa que, a quem interessar, os boletins de urna podem ser disponibilizados para confer√™ncia, como forma de reafirmar que todo o processo eleitoral aconteceu dentro das normas legais, respeitando a vontade soberana do povo e que, se necess√°rio, ele adotar√° as provid√™ncias legais contra alega√ß√Ķes caluniosas.

NOTA JU√ćZA ELEITORAL

A ju√≠za eleitoral Fab√≠ola Melo Feij√£o, da 26¬™ Zona – Marechal Deodoro, vem a p√ļblico esclarecer acerca do processo eleitoral no munic√≠pio, questionado por a√ß√Ķes populares que colocam em d√ļvida a lisura da apura√ß√£o e divulga√ß√£o do resultado. Toda a organiza√ß√£o, log√≠stica e conclus√£o da elei√ß√£o municipal ocorreu dentro das regras e com o devido acompanhamento da assessoria jur√≠dica e de fiscais de candidatos, partidos e coliga√ß√Ķes.

A magistrada esclarece, ainda, que a demora na divulga√ß√£o dos resultados ocorreu em raz√£o da concentra√ß√£o, por parte do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), dos n√ļmeros do Brasil inteiro. Também houve problema na extra√ß√£o das m√≠dias de 22 urnas, que precisaram ser retiradas no cartório eleitoral, fazendo com que o resultado demorasse um pouco mais pra sair.

Enfim, a ju√≠za eleitoral destaca que todos os Boletins de Urnas foram disponibilizados ao final da vota√ß√£o para a confer√™ncia dos interessados, garantindo que n√£o reste nenhuma d√ļvida acerca do processo de apura√ß√£o na 26¬™ Zona Eleitoral. O Ministério P√ļblico também possibilitou que fosse formada uma comiss√£o de dez pessoas para, do cartório eleitoral, terem acesso ao material.

Para identificar e coibir futuros ataques à Justi√ßa Eleitoral e à lisura do pleito, a magistrada encaminhou v√≠deos e fotos de manifesta√ß√Ķes, onde falsas acusa√ß√Ķes foram feitas objetivando incutir na popula√ß√£o de Marechal Deodoro a ideia de fraude e questionar a seguran√ßa do voto, ao N√ļcleo de Combate à Desinforma√ß√£o do Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE/AL).

Fonte: G1
Comunicar erro
Alagoas Em Dia

© 2021 Alagoas Em Dia

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Alagoas Em Dia