Projeto resgata memórias de moradores que deixaram seus imóveis no bairro do Pinheiro, em Maceió

Projeto resgata memórias de moradores que deixaram seus imóveis no bairro do Pinheiro, em Maceió
"A gente foi feliz aqui" é o tema do projeto visual do artista Paulo Accioly que estampa fotos em tamanho real nas paredes de casas e apartamentos desocupados pelas fam√≠lias por causa das rachaduras. Projeto resgata histórias de fam√≠lias que tiveram que deixar suas casas no Pinheiro

O projeto visual "A gente foi feliz aqui" est√° resgatando a memória de ex-moradores do bairro Pinheiro que precisaram deixar seus imóveis por causa das rachaduras causadas pela extra√ß√£o mineral na regi√£o. A iniciativa é do artista Paulo Accioly. Fotos foram coladas nas fachadas e também dentro das casas e apartamentos que tiveram que ser desocupados.

"[O projeto] Pretende repovoar o bairro do Pinheiro, artisticamente, através de fotos e colagens. Repovoar com as pessoas que nunca deveriam ter sa√≠do daqui, com os antigos moradores, nas suas paredes, nas suas casas, nos seus quartos, nas suas salas. Trazer de volta essas histórias que infelizmente, abruptamente, foram interrompidas", explica Paulo que também morou no bairro.

Os moradores se emocionam ao voltar nos antigos imóveis e se deparam com as fotos, em tamanho real, retratando momentos que viveram l√°.

A família Rodrigues viu nas paredes do apartamento onde morou durante 48 anos, lembranças que marcaram a vida de cada um dos integrantes.

"Eu sinto como se estivesse expressando realmente a minha dor, fosse uma forma de expressar a dor que eu sinto, um protesto. Essa é a sensa√ß√£o que eu tenho. A gente trazer as nossas histórias pra c√°, porque n√£o s√£o paredes, s√£o vidas", disse a estudante Khamyla Rodrigues ao relembrar a inf√Ęncia no lugar.

Fam√≠lia Rodrigues se emociona com homenagem feita no imóvel onde viveu, no bairro do Pinheiro

Reprodução TV Gazeta

As imagens s√£o coladas nas paredes pelo próprio artista que registra a emo√ß√£o das fam√≠lias ao voltar nos imóveis e ver as fotos ocupando as paredes parcialmente destru√≠das dos antigos lares.

O casal M√°rcia e Genilson também foi homenageado e relembrou momentos vividos com os vizinhos, quando faziam festas no local. O apartamento deles foi heran√ßa da fam√≠lia.

"Aqui no prédio sempre se comemorava Natal, Ano Novo, S√£o Jo√£o, sempre tinha festas de S√£o Jo√£o. As festas de anivers√°rio da minha filha, os 15 anos da minha filha foram feitos aqui, o anivers√°rio da minha sogra todo ano. Reunir a fam√≠lia, a casa inteira cheia de gente era sempre sinônimo de muita alegria, de muita festa", relembrou a antiga moradora M√°rcia Rodrigues.

Márcia e Genilson tiveram momentos felizes retratados no apartamento que foi herança da família, no Pinheiro

Reprodução TV gazeta

A maior colagem feita no bairro até o momento foi no muro da casa da Dona Eliete Ara√ļjo. A foto dela tem mais de dois metros de altura e estampa o sorriso de quando viveu momentos felizes na casa onde morou durante 66 anos.

"Nasci e me criei nesse bairro, criei minhas filhas tudo aqui. Fui muito feliz de morar nesse bairro, muito. E hoje me encontro nas condi√ß√Ķes que me encontro de estar deixando meu patrimônio que eu tanto amava", disse emocionada.

Foto da moradora Eliete Ara√ļjo foi a maior, estampada no muro da casa onde morou durante 66 anos, no Pinheiro

Reprodução TV Gazeta

Confira os vídeos mais recentes do G1 AL

Veja mais notícias da região no G1 Alagoas