Tiro desvia em botão antes de atingir motorista de van no Rio

Juadson Luz Almeida afirma que discutiu com passageira, que é soldado da PM, após ela insistir em desembarcar fora do ponto

Juadson foi baleado após discussão com PM

Juadson foi baleado após discussão com PM

Abala que acertou o motorista de van Juadson Luz Almeida, de 32 anos, bateu no bot√£o da bermuda e depois na virilha. Após ser atingido, depois de uma confus√£o dentro do veículo no Complexo do Alem√£o, na Zona Norte do Rio, ele foi atendido no Hospital Getúlio Vargas e liberado no fim da noite de ter√ßa-feira (8).

Juadson foi baleado após uma discuss√£o com uma passageira, a soldado da PM Gabriela Dias da Cruz, lotada na UPP Fazendinha. Segundo o motorista, ela teria pedido para desembarcar fora do ponto e eles discutiram.

Juadson conta que desembarcou e foi atingido.

"Ela pediu para saltar fora do ponto, n√£o especificou em qual ponto ela ia saltar. Eu n√£o posso sair parando em qualquer lugar, da forma que ela quiser. T√™m locais próprios para poder parar. Eu desembarquei do carro com ela me xingando, dizendo que eu meti a m√£o na arma e a ameacei. E ela atirou. O médico disse que o que me salvou, primeiramente, foi Deus, mas a bala bateu aqui e desviou", disse Juadson.

Testemunhas afirmam que, quando ela desceu da van, j√° estava xingando o motorista e o chamando para um conflito.

"Ela estava completamente descontrolada. Ela come√ßou a insultar, a xingar, come√ßou uma discuss√£o. Ela n√£o parava de xingar e nisso, quando estava perto do trajeto, na hora dela descer, ela o chamou: 'desce aí, desce para voc√™ ver'. Chamando ele para a m√£o", disse uma pessoa que n√£o quis ser identificada.

A defesa de Juadson afirma que ele vai prestar queixa na Corregedoria da Polícia Militar contra a soldado.

Assim que saiu do hospital, o motorista foi levado para a 21¬™ DP (Bonsucesso). A família disse que ele estava sangrando e com dor. A irm√£ do motorista questionou a conduta da Polícia Civil.

"Eles pediram para o meu irm√£o levantar e ir até uma cadeira. Eu tentei ajudar. Ele deixou e depois disse: 'Quer saber? Volta para l√°. Voc√™ est√° sujando a delegacia toda'. E quando ele chegou perto do meu irm√£o falou: 'Cuidado para ele n√£o tomar a minha arma também'. E nisso eu via a menina que fez o disparo sendo super bem atendida l√° dentro", disse a familiar.

O outro lado

Segundo informa√ß√Ķes da Polícia Militar, a policial fez o disparo como forma de defesa depois de um atrito verbal entre ela e o motorista da van. A PM informou ainda que abriu um procedimento para apurar os fatos.

A Polícia Civil também foi procurada, mas n√£o respondeu até a publica√ß√£o da reportagem.