Bolsonaro anuncia professor Carlos Alberto Decotelli como novo ministro da Educação

Decotelli é ex-presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e sucederá no cargo Abraham Weintraub, que, após 14 meses, anunciou demissão na semana passada.

Carlos Alberto Decotelli é escolhido como o novo ministro da Educação

Carlos Alberto Decotelli é escolhido como o novo ministro da Educação

O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta quinta-feira (25) por meio de uma rede social a nomeação do professor Carlos Alberto Decotelli da Silva para o cargo de ministro da Educação.

Ele suceder√° Abraham Weintraub, que, após 14 meses, anunciou demiss√£o na semana passada para assumir um posto de diretor representante do Brasil no Banco Mundial, em Washington (EUA).

Decotelli ser√° o primeiro ministro negro e o terceiro ministro da Educa√ß√£o do governo Bolsonaro. Antes de Weintraub, Ricardo Vélez Rodr√≠guez permaneceu pouco mais de tr√™s meses no comando da pasta.



Após o an√ļncio de Bolsonaro, o decreto com a nomea√ß√£o do novo ministro foi publicado na vers√£o eletrônica do "Di√°rio Oficial da Uni√£o". Até ent√£o, desde a sa√≠da de Weintraub, Antonio Paulo Vogel de Medeiros comandava a pasta na condi√ß√£o de ministro interino.

Oficial da reserva da Marinha, Carlos Alberto Decotelli da Silva atuou como professor da Escola de Guerra Naval, no Centro de Jogos de Guerra, e presidiu o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educa√ß√£o (FNDE) entre fevereiro e agosto do ano passado. Depois, passou para a Secretaria de Modalidades Especializadas do Ministério da Educa√ß√£o.

Decotelli é bacharel em Ci√™ncias Econômicas pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), mestre pela Funda√ß√£o Get√ļlio Vargas (FGV), doutor pela Universidade de Ros√°rio (Argentina) e pós-doutor pela Universidade de Wuppertal, na Alemanha.

FNDE

Quando Decotelli presidiu o FNDE, a empresa Brink Mobil foi escolhida, por licita√ß√£o, para fornecer material escolar para alunos da rede p√ļblica. O dono da Brink Mobil, Valdemar Ábila, foi preso preventivamente pela PF na Opera√ß√£o Calv√°rio, da Pol√≠cia Federal em dezembro de 2019. O processo licitatório teve in√≠cio em 2018. Em fevereiro de 2019, o FNDE e a Brink registraram a ata de registro de pre√ßos com valor total de R$ 374 milh√Ķes. Decotelli e Ábila assinaram o documento.

No √ļltimo dia 1¬ļ, Bolsonaro nomeou para a presid√™ncia do FNDE, que administra um or√ßamento de R$ 54 bilh√Ķes neste ano, o chefe de gabinete do senador Ciro Nogueira (PP-PI), Marcelo Lopes da Ponte. Nogueira é um dos principais pol√≠ticos do PP, sigla que integra o grupo chamado de Centr√£o, que se aliou ao governo. Lopes da Ponte é homem de confian√ßa do senador.

O FNDE é uma das autarquias do MEC e responde pela execu√ß√£o de uma série de iniciativas de alcance nacional, como o Programa Nacional do Livro e Material Did√°tico (PNLD), o Programa Nacional de Reestrutura√ß√£o e Aquisi√ß√£o de Equipamentos para a Rede Escolar P√ļblica de Educa√ß√£o Infantil (Proinf√Ęncia) e o Programa Nacional de Alimenta√ß√£o Escolar (PNAE)